'O Sr. Pereira'

'O Sr. Pereira'
PARTILHAR:

"O Sr. Pereira de 38 anos, natural de um concelho limítrofe a Braga, e com um passado ligado ao consumo de álcool abandonou o seu contexto familiar e fixou-se em Braga. Em Braga estava a viver na rua, num território específico (não circulava pela cidade) onde desenvolveu uma série de relações com moradores que lhe iam fornecendo alimentos e roupa. Dormia debaixo de uma varanda, e estava alcoolizado em muitos períodos do dia. Estacionava carros no seu território, o que lhe permitia ter dinheiro para fazer face à sua dependência.

Desde 2015 que nos foi sinalizada esta situação e desde esta altura que começamos a interagir com o Pereira por forma a responder ao seu problema de alojamento e encaminhamento para tratamento. Sempre mostrou uma atitude afável e carinhosa para com a equipa, todavia durante 3 anos sempre recusou o apoio da equipa para o que quer que fosse.

Durante 3 anos agravou a sua adição ao álcool, estando quase sempre com o estado de consciência alterado. Numa situação de desespero optamos por articular com o Delegado de Saúde que emitiu mandato de condução para psiquiatria sem sucesso, uma vez que voltou a recusar.

Após 3 anos de tentativas de apoio, sem qualquer resultado, a equipa começou a esmorecer quase que desistindo da situação. Em fevereiro deste ano, estava eu a passear no território do Pereira e, por acaso, cruzei-me com ele. Parei para conversar um pouco e ele sempre afável e disponível para conversar. Do nada pergunto-lhe se queria almoçar (sempre pensei que a resposta seria a mesma) ao que como por milagre responde "vamos lá mas depois do almoço tem que me trazer". Fiquei incrédulo com a oportunidade que o Pereira me estava a dar. Em 3 anos foi a primeira vez que acedeu a um pedido nosso.

Almocei com o Pereira no Centro de Alojamento Temporário e apresentei-lhe as instalações e todo o pessoal técnico, auxiliar e vigilante. Sempre cordial e simpático o Pereira ia sorrindo, mas um sorriso diferente, demostrando uma abertura nunca antes vista. Desde esta data, não mais abandonou o Centro de Alojamento Temporário, estando no presente a ser acompanhado para a problemática do alcoolismo.

Ainda não recuperou da adição e não sabemos se algum dia irá ultrapassar este problema. Todavia deixou de dormir na rua, alimenta-se bem, frequenta atividades sócio ocupacionais e continua com o sorriso contagiante."

+ Principais Patrocinadores